Laura Bacellar

Meu nome é Laura Bacellar e trabalho no mercado editorial desde 1983. Sou formada em editoração pela ECA/USP e amo livros. Para saber mais, vá na aba "Quem Somos" do menu principal.

17 comentários até agora

  1. jorge
    8 de janeiro de 2016 @ 23:00

    parabens ….vcs dois arrebentam de sincronismo e empatia com seu publico alvo ….adorei!

    Reply

    • Sidney Guerra
      27 de janeiro de 2016 @ 10:03

      bacana, Jorge! Obrigado pelas palavras 😀

      Reply

  2. Cristina Reynaldo
    13 de janeiro de 2016 @ 22:50

    Laura, eu vi seu vídeo e eu compreendi o que você quis dizer, mas… tratando-se de comédia… Eu gostaria de escrever uma comédia (já comecei), mas eu não sei que tipo de público se interessaria pelo tipo de comédia que eu quero escrever. Também não consigo associar ela a ninguém de modo a desejar que alguém em particular leia. De que modo eu poderia pensar em suas sugestões e usá-las em relação ao meu livro? Eu tenho esse pequeno problema de transformar uma páginas em 5 quando vou refazê-la. Cristina.

    Reply

    • Laura Bacellar
      15 de janeiro de 2016 @ 21:18

      Cristina,
      comédia pede, mais ainda, uma definição de público. Pode até ser ampla, mas vc precisa saber se está falando com jovens ou seres de meia idade, por exemplo. Todo o universo de onde vc vai tirar a graça tem que ser compreensível para quem lê.
      De maneira geral, se vc não sabe para quem escreve, provavelmente escreve para pessoas parecidas com vc, o que funciona se vc tiver uma boa percepção de seu segmento e pertencer a um grupo grande, hehehe.
      Faz sentido?
      um abraço,
      Laura

      Reply

  3. Márcia Serpa
    7 de março de 2016 @ 17:57

    Laura, amei os seus vídeos. Já tenho meu livro quase pronto.
    Gostaria saber se o nome dele vai dar o impacto que quero que ele cause. Vai se chamar “Eu amo o seu marido”
    Você gostou?

    Reply

    • Laura Bacellar
      14 de abril de 2016 @ 14:08

      olá Márcia,
      seu título é bom, mas só por ele não dá para saber se a obra vai pegar. Faça experimentos, é o que costumo sugerir. Publique trechos na internet e veja se provocam reação.
      Se houver comentários, perguntas, bom. Se alguém pedir o resto, melhor!

      Reply

  4. Esdras de Souza Oliveira
    27 de julho de 2016 @ 13:18

    Ola Laura! Gostei bastante das dicas e sugestões. Ao contrário de muitos, o livro que estou escrevendo é mais um guia motivacional do que meramente um conto ou história, e nele irei demonstrar, minhas pesquisas de interesses profissionais que podem ser mútuos aos dos 11 milhões de brasileiros desempregados na atualidade, seria um publico potencial?

    Outra duvida, por se tratar de um guia eu colho muitas informações em veículos de mídia diversos e fontes literárias de outros autores, você acha que, mencionar as fontes de informações no meu livro seria uma forma de plagio? Caso não seja, isso é legalmente possível? Como faria se tornar possível legalmente?

    Um Abraço!

    Reply

    • Laura Bacellar
      31 de julho de 2016 @ 19:40

      Esdras,
      se vc falar de algo interessante para desempregados, certamente tem público em potencial.
      Vc pode citar, mas não copiar trechos inteiros. Uma frase ou outra, dizendo de onde tirou, tudo bem. Parágrafos inteiros só pedindo permissão.
      um abraço

      Reply

  5. Simone Costa
    21 de agosto de 2016 @ 13:35

    Oi Laura!
    Meu filho tem 6 anos.E tem uma afinidade com as artes em geral muito forte..Atua,desenha,muito ligado a música e cria historias que me surpreendem bastante.
    Um dia me pediu para ligar o computador e digitar uma historia que estava na cabeça dele,bom,uma ficção surpreendente,com personagens já montados e definidos,historia com começo meio e fim e ainda, ilustrou todos os personagens e seus nomes.
    Ta ai,ele me contou uma historia,como transforma-la em um livro? É o objetivo dele,mas sinceramente não sei como fazer!
    Obrigada,Simone.

    Reply

    • Laura Bacellar
      24 de agosto de 2016 @ 10:42

      Simone,
      é uma delícia quando alguém já vem com a cabeça cheia de histórias, não? Sugiro a vc abrir uma conta no watt pad e ir postando, é fácil, dá para divulgar entre os amigos e, se alguma reação surgir, vc pode depois procurar uma editora.
      Ou por prazer contratar um bom prestador de serviço e mandar fazer um belo livro, que vc mesma vai ter que divulgar e vender.
      um abraço e super boa sorte

      Reply

  6. geovana nacsimento santos lopes
    25 de setembro de 2016 @ 21:49

    oi eu quero saber como fazer um bom livro como seu. Sua fã parabéns.

    Reply

  7. Maria Oneide da Silva Vidal
    19 de novembro de 2016 @ 10:10

    E u adorei o sei video, gosto muito de escrever redações, pois sempre gostei de colocar meus pensamentos em papeis,sempre tirei notas boas em redação na , ate que um dia alguém me disse “Você devia escrever um livro pois tens uma cabeça muito boa, tanto para criar como fantasiar”.Então aqui estou te falando do meu objetivo, sei que não é farcil, mas quero tentar,pois sou facinada por filmes e series de amor e vampiros, assistir e reli varias vezes tipos de historias diferente relacionados aos dois mundos, quero dizer os tipos de amores entendes? Então como diz o ditado não existe idade para realizar sonhos, por mais vagos que sejam, estou ceta? vou tentar escrever uma historia do qual venho estudando a anos, sei que ambas idades irar curtir, principalmente aquelas que sonham ter o amado certo.Beijos te admiro e obrigada pois suas resposta aos comentários me ensetivam muito a ir enfrente. Agora tem um problema eu não consigo deixar de esquecer os acento.

    Reply

  8. José carlos
    12 de fevereiro de 2017 @ 03:46

    Olá, minha vida sempre foi uma coletânea de problemas: bulling na escola, preconceito sexual, principalmente da família. Sempre fui rejeitado por todos. Dei a volta por cima em algumas coisas, sou muito assediado por homens e mulheres, vejo isso como um problema, pois quando não cedo sou deixado de lado novamente, só me querem como objeto sexual. Tenho um sonho que é escrever um livro contando a minha história e através dela fazer com que adolescentes, jovens e até mesmo adultos não sofram tanto com os preconceitos, o meu objetivo é relatar o que eu fiz de errado pra ter sofrido tanto, dei muito poder às pessoas e paguei um preço muito alto por isso.
    Sobre o livro, não sei por onde começar, alguma dica?

    Reply

  9. Leonardo Mota
    5 de março de 2017 @ 21:12

    Excelentes textos, Laura!
    Há algum tempo, tenho esse frisson em escreve um livro na área em que atuo: administração pública, especificamente, licitação. Área em que atuo há anos, inclusive, ministrando cursos na área.
    Ano passado, iniciei lançando minhas ideias e experiência no instagran #gestao_licitacao, onde tenho algo escrito sobre assuntos relevantes, de pesquisas e experiências.
    Sei que partir para escrever um livro sobre algo específico é algo bem diferente. E seus textos me confirmaram essa ideia.
    Nesse caso, seguindo com minha ideia, vocês teriam condições de me orientar? Ou, por ser algo técnico, devo procurar profissionais da área para a análise crítica?

    Reply

    • Laura Bacellar
      6 de março de 2017 @ 10:49

      olá Leonardo,
      que bom que vc já está experimentando publicar e se organizando. Perfeito seu primeiro passo.
      Se vc estiver se dirigindo a um público mais amplo, inteligente porém leigo, posso fazer sua leitura crítica. Caso esteja se dirigindo a um público com conhecimentos prévios da área, então melhor procurar um editor técnico do segmento.
      Dê uma boa olhada nos livros com os quais o seu irá concorrer, isso sempre dá uma pista de onde caprichar (para criar um diferencial), onde deixar meio de lado (já que a concorrência cobriu o tópico bem demais).
      um abraço, e boa sorte.

      Reply

      • Leonardo Mota
        6 de março de 2017 @ 17:57

        Obrigado, Laura! Abraço.

        Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *