Laura Bacellar

Meu nome é Laura Bacellar e trabalho no mercado editorial desde 1983. Sou formada em editoração pela ECA/USP e amo livros. Para saber mais, vá na aba "Quem Somos" do menu principal.

17 comentários até agora

  1. VILMARA BELLO
    11 de fevereiro de 2016 @ 17:24

    Por gentileza gostaria de fazer uma coletânea de 3 livros publicados como uma forma de reunir todo material num livro apenas, pois não tenho mais nada impresso qdo participo de eventos literários etc.

    Ou talvez seria melhor publicar um ebook em vez do livro impresso? Poderia me dar sua opinião sobre isso por gentileza?

    Obrigada

    Reply

    • Laura Bacellar
      14 de abril de 2016 @ 13:09

      Vilmara,
      impresso é melhor, pelo menos no momento. O mercado de ebooks ainda é tímido, nem todo mundo tem um ereader ou gosta de ler pelo computador. Sugiro que imprima.

      Reply

  2. VILMARA BELLO
    11 de fevereiro de 2016 @ 17:25

    Por gentileza gostaria de fazer uma coletânea de 3 livros publicados como uma forma de reunir todo material num livro apenas, pois não tenho mais nada impresso qdo participo de eventos literários etc.
    Ou talvez seria melhor publicar um ebook em vez do livro impresso? Poderia me dar sua opinião sobre isso por gentileza? qual seria mais eficiente em sua opinião?

    Obrigada

    Reply

  3. Marcos Aurélio j dos santos
    17 de janeiro de 2017 @ 22:02

    Eu desenvolvo um trabalho de massagem tântrica com mulheres e consegui associar a energia do músculo clitoriano com o empoderamento da mulher, traçando diversos paralelos da sua vida e as mudanças com o desenvolvimento do músculo. É um trabalho holístico que irá ajudar muitas mulheres e profissionais do ramo no campo do desenvolvimento humano.

    Reply

    • Laura Bacellar
      18 de janeiro de 2017 @ 16:36

      parece bem diferente, o que lhe dá alguma chance de se sobressair no campo dos tratamentos alternativos.

      Reply

  4. Fernanda
    2 de fevereiro de 2017 @ 01:44

    Olá, Laura. Muito bom seu artigo. Eu tenho uma dúvida. Como fica a, digamos, credibilidade do autor que decide publicar por conta própria? Posso estar sendo ingênua na minha pergunta, mas sou totalmente leiga no assunto. Imagino que para o leitor (ou o potencial comprador, sendo que ele ainda não é seu leitor) a marca Editora que vem no livro transmita automaticamente essa credibilidade. Mesmo que ele não conheça todas as etapas que você descreveu no seu texto, a etapa da leitura crítica talvez seja a que confere às Editoras essa tal credibilidade, ainda que aparente em muitos casos. Digo isso porque imagino que, na cabeça do leitor, é automático o seguinte pensamento “ah se a Editora XYZ está publicando esse novato é porque ele bom, porque essa editora é respeitável pois possui críticos confiáveis… logo, tenho certeza de que estou adquirindo boa literatura.” Ainda que isso tudo para mim seja bem controverso, o que eu quero saber é: como fica essa credibilidade quando o autor se lança sozinho?
    Agradeço pelo seu tempo.

    Reply

  5. Laura Bacellar
    7 de fevereiro de 2017 @ 11:02

    olá Fernanda,
    de fato ser publicado por uma editora dá mais credibilidade ao autor, em especial para os críticos, a mídia e as livrarias. Esse pessoal acredita que, se a editora escolheu investir, deve haver alguma qualidade.
    No entanto, este cenário está bem conturbado. Como muitas editoras estão em crise e publicando autores de qualidade questionável (muitos profissionais ficaram chocados com a pouca profundidade dos livros de youtubers), enquanto que um sem-número de escritores tem arriscado lançar obras por conta própria, algumas com bastante sucesso, a percepção é a de que a autopublicação não significa necessariamente falta de qualidade.
    Assim, tudo depende. Os dois caminhos têm vantagens e desvantagens, mas hoje em dia é possível partir para a autopublicação sem receber rótulo de pouca qualidade.

    Reply

    • Fernanda
      8 de fevereiro de 2017 @ 16:33

      Mas e como fica o livro em si, no caso de uma autopublicação, sem editora mesmo?

      Reply

  6. Laura Bacellar
    8 de fevereiro de 2017 @ 17:02

    É o autor que paga por tudo, toma as decisões e cria meios para vender a obra. Dá bastante trabalho, mas é possível fazer um livro tal qual as editoras fazem.

    Reply

  7. Jota Verazez Koi
    9 de fevereiro de 2017 @ 20:23

    Sou meio só nessa questão do escrever. Estou na fase de registro do material de +- 260 páginas.

    Sou uma pessoa preocupada comigo, com o outro, com o país, com o mundo. Política, Fé, relação humana(poder/fraqueza), psicologia e infância são assuntos que trato.

    Apesar de bem encaminhado, por tanto fuçar, necessito de um revisor de provas e um diagramador. Aceito sugestão e agradeço suas dicas úteis e precisas.

    Agradecido, sempre!

    Reply

    • Laura Bacellar
      15 de fevereiro de 2017 @ 19:00

      Revisores há muitos por aí, cheque aqueles que tenham experiência na sua área. O Ricardo Ondir é uma possibilidade http://revisorondir.com/
      Diagramação também tem montes de gentes que fazem, eis uma sugestão: http://www.sguerra.com.br
      um abraço e boa sorte!

      Reply

  8. Guilherme
    28 de fevereiro de 2017 @ 21:51

    Saudações Laura, foi muito objetiva e clara, gostei muito! Atualmente estou convencido a publicar por conta própria e arcar com os custos, entretanto, após vir aqui, decidi investir na copidescagem, diagramação e impressão, assim pretendendo ter os menores custos possivéis para minha obra de 450 páginas!
    Que opinião voce poderia me dar a partir dessas informações? Creio que estou sendo um pouco arrogante, mas o caso é que não terei condições de pagar por todos os serviços disponiveis (ghostwriting e leitura crítica por exemplo), me limitando apenas ao imprescindivel, por favor, me de uma luz! =)

    Reply

    • Laura Bacellar
      2 de março de 2017 @ 13:22

      tudo certo concentrar-se nesses serviços, procure quem faça uma capa decente. Não economize nisso que o livro fica com cara de amador.
      Vc terá que fazer também uma revisão de primeira prova, depois que o livro for diagramado.
      Minha sugestão é de que invista em criar presença na internet e em imaginar de que forma venderá seu livro. Crie esquemas, veja bem o lado operacional disso. Quando vc se autopublica, isso fica sob sua responsabilidade.

      Reply

      • Guilherme
        3 de março de 2017 @ 12:49

        Obrigado pela resposta Laura! Quanto a divulgação e publicidade, eu tenho algumas estratégias em mente, incluindo uma ajuda do meu grupo de teatro, que acredito severamente render ótimos frutos (espero não estar ingenuamente enganado quanto a isso).
        Muito obrigado pela sua opinião, clareou minhas ideias.
        Fica com Deus Laura e mais uma vez, obrigado!

        Reply

  9. Helena muassab
    23 de março de 2017 @ 20:45

    Meu marido ficou 10anos escrevendo um livro eu Helena sua esposa tinha6filhos pois era o sonho do meu marido escrever o livro ficou desempregado com 6 filhos pra comer so tinha o feijao e o sonho do marido agora ele ja falecido gostaria de encontrar pessoas da editora pra realizar este sonho de tanto sacrificio que passamos muitas vezes nao tinha comida na ,mesa pras criancas comer eu nao entendia na epoca que sonho seria este de ser um escritor me ajude

    Reply

  10. Bruna Maria Marques
    16 de abril de 2017 @ 20:19

    Olá Laura, sou a Bruna e tenho 17 anos. Eu adoraria saber,o que faço depois que já escrevi minhas páginas? O que vem depois de escrever tudo? Devo levar meu trabalho em uma gráfica para eles imprimirem e etc…? Aguardo respostas!
    Bjs.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *